sexta-feira, 18 de dezembro de 2009

NATAL -SORTEIO DE UM PREMIO PARA UMA PESSOA ESPECIAL



Nesta época do ano , muitos pais sentem-se tristes por não poder presentear seus filhos, então vai uma sugestão simples que pode tornar a noite de natal muito legal.
 

Sorteio de um Prêmio para uma pessoa especial

Compre uma caixa  bombons, Bis, ou um pacote de Balas embale-a e coloque um laço, escolha uma das pessoas da festa e diga:

Parabéns! Você tem muita sorte, foi sorteado com este presente ele simboliza a confraternização, a amizade e a paz. Mas o presente não será seu.
 (Observe a todos e entregue o presente para a pessoa que considera mais organizada).
A organização é algo de muito valioso, e você, como portador desta virtude, irá entregá-lo que achar mais feliz.
Você é feliz! Construa sempre sua felicidade em bases sólidas. A felicidade não depende dos outros, mas de nós mesmos, mas o presente ainda não é seu, entregue-o a uma pessoa que achar meiga.
A meiguice é algo raro, e você a possui.Parabéns! Mas o presente ainda não é seu, pois você com esse jeito meigo, não vai se importar de o entregar à pessoa mais extrovertida.
Por teres esse jeito extrovertido, você foi escolhido para receber este presente, e agora, mostrando sua virtude, entregue-o a quem você achar mais inteligente.
A inteligência foi dada por Deus. Parabéns, por teres encontrado espaço para demonstrar seu talento, agora passe o presente para quem achares mais simpático.
Para comemorar, sorria, pois o mundo anda amargo e para melhorá-lo precisamos de pessoas como você, sorria, mas o presente ainda não é seu, passe-o para a pessoa que achar mais solidária.
Solidariedade é uma virtude rara no mundo de egoísmo em que vivemos, mas o presente ainda não é seu, passe-o a pessoa que achar mais alegre.
Alegria, pessoas como você transmitem alto astral, mas o presente ainda não é seu, passe-o a pessoa que achar mais criativa.
A criatividade é fundamental para inovar e dar brilho ao nosso mundo, mas o presente ainda não é seu, passe-o a pessoa mais trabalhadora.
Que orgulho ter essa virtude, mas o presente ainda não é seu, entregue-o para quem você ache que tramite PAZ.
O mundo inteiro clama por paz e você, gratuitamente, transmite esta tão grande riqueza, parabéns, Com muita paz, abra o presente e compartilhe com todos que aqui estão e deseje-lhes muita paz, força e união.


Esta brincadeira tem feito grande sucesso
nas festas de fim de Ano.

quarta-feira, 2 de dezembro de 2009

Pastoral da Criança na Feira da Saúde.



A Pastoral da Criança participou da 1ª Feira da Saúde de Ferraz de Vasconcelos, no dia 14 de novembro de 2009. Foi uma oportunidade para divulgarmos nosso trabalho e nossos produtos. As pessoas que chegavam ao stand da Pastoral eram acolhidas e orientadas sobre a campanha "Este Lado para Cima", que reduz em até 70% o risco de morte súbita em bebês. As mães também receberam um kit com material de divulgação da campanha e uma colher de medida para o soro caseiro.
Recebemos a visita do Prefeito da cidade no stand e este tirou fotos com várias crianças, com líderes e cordenadoras da Pastoral. Falta muito sentida foi a do nosso Pároco Padre José Eduardo, pois estávamos esperando sua visita e devido a outros compromissos de última hora, não pode comparecer.
Segundo informações dos organizadores da feira, passaram por lá cerca de 3.600 pessoas.
Dulce.

domingo, 29 de novembro de 2009

UM BOM PAI




 "...Fundamenta sua vida e ações na Palavra de Deus." Deteronômio 12:28

"...Dá um bom exemplo. " 1Corintios 11:1

"...tem bom caráter moral." Proverbios 20:7


"...busca a orientação de Deus para educar os filhos ." Juízes 13:8b


"...ama seus filhos incondicionalmente". lucas 15:11-24


"...sustenta a sua família", 1 Timóteo 5:8


"...Participa ativamente na educação e formação moral dos filhos." Provérbios 22:6 e Efésios 6:4


"...Ensina aos filhos a Palavra de Deus." Deteronômio 6:6 - 7 


" ...entende os limites dos filhos e mostra-se compreensivo. Salmo 103:13-14


"...trata os filhos com gentileza e amor." Colossenses 3:21


"...corrige os filhos quando necessário." Provérbios 13:24 e 3:12


"...senten-se recompensado nos filhos." Provérbios 23:24-25 e 3 João 4

Pai Nosso.


Pai nosso que estais no céu.
Santificado seja o teu nome.
Venha a nós o vosso reino.
Seja feita a vossa vontade
Assim na terra como no céu.
O pão nosso da cada dia
Dai-nos hoje.
Perdoai as nossas ofensas.
Assim como nós perdoamos
a quem nos tem ofendido.
E não nos deixeis cair em tentação.
Mas livrai-nos do mal.
Amém!

segunda-feira, 23 de novembro de 2009

DESENVOLVENDO A AUTO ESTIMA DOS FILHOS





Li este texto há algum tempo atrás e o guardei , como creio que nada é por acaso chegou o momento de compartilhá-lo.

A constatação que filhos já nascem com uma elevada auto-estima, e que são os pais que irão sistematicamente arruiná-la com frases como: 'Seu imbecil!', 'Será que você nunca aprende?', 'Você ficou surda?'. Jean Jacques Rousseau errou quando disse que "o homem nasce bom, mas é a sociedade que o corrompe". São os próprios pais que se encarregam de fazer o estrago.

Por exemplo: você, pai ou mãe, chega do trabalho e encontra seu filho pendurado na cadeira: 'Desça já seu idiota, vai torcer o seu pescoço'. Para Dorothy, a resposta politicamente correta seria 'Desça já, mamãe tem medo que você possa se machucar'. Primeiro porque seu filho não é um idiota, ele assume riscos calculados. Segundo são os pais, com suas neuroses de segurança, que têm medo de cadeiras.

Quando nossos dois filhos começaram a aprender a pular, entre três e quatro anos de idade, desafiava-os para um campeonato de salto a distância. Depois de algumas rodadas, seguindo a filosofia do livro, deixava-os ganhar. Ficavam muito felizes, mas qual não foi a minha surpresa quando na sétima ou oitava rodada, eles começavam a me dar uma colher de chá, deixando que eu ganhasse. Que lição de cidadania: criança com boa auto-estima não é egoísta e se torna solidária.

Eu não tenho a menor dúvida de que os problemas que temos no Brasil em termos de ganância empresarial, ânsia em ficar rico a qualquer custo que leva à corrupção, advêm de um pai ou uma mãe que nunca se preocuparam com a auto-estima de seus filhos.

Eu acho que políticos, professores e intelectuais, na maioria desesperados em se autopromover, jamais darão dar oportunidades para outros vencerem, como até crianças de três anos são capazes de fazer. A fogueira das vaidades só atinge os inseguros com baixa auto-estima.

Alguns pais fazem questão até de vencer seus filhos nos esportes para acostumá-los às agruras da vida, como se a vida já não destruísse a nossa auto-estima o suficiente.

A teoria é simples, mas a prática é complicada. Uma frase desastrada pode arruinar o efeito de 50 elogios bem dados. 'Meu marido queria que o segundo fosse um menino, mas veio uma menina'. Imaginem o efeito desta frase na auto-estima da filha. Portanto, quanto mais cedo consolidar a auto-estima melhor.

Esta tese, porém, tem seus inconvenientes. Agora que meus filhos são muito mais espertos, inteligentes e observadores do que eu, tenho que ouvir frases como: 'É isto aí Pai', 'Faremos do seu jeito, pai', tentativas bem-intencionadas de restaurar a minha abalada auto-estima.



Stephen Kanitz é consultor de empresas,

conferencista e colunista da Revista Veja

sábado, 21 de novembro de 2009

ÚTERO MATERNO RESPONSÁVEL PELA VIDA E PELA MORTE





Após ler o relatório abaixo da querida amiga Dulce, fiquei pensando o quanto a falta de conhecimento pode determinar mortes que poderiam ser previnidas com atividades simples e até relaxantes.
Sou Psicoembrióloga , e como tal , apreendi que , existe uma forma de mudar o fator  histórico  e autodestrutivo do próprio ser, causado por traumas intensificados pelas informações hereditárias transmitidas pelo código Genético desde o momento da fecundação do ser.
A Psicoembriologia apresenta um histórico positivo na formação do ser humano , após o nascimento , através da expansão e experiências que tive durante minha formação e que tornam-se evidentes nas  crianças as quais ajudei a tornarem-se resistentes aos traumas e dores  da vida.
Através das mensagens genético-cultarais que são transformadas, nós psicoembriólogos intensificamos a experiência do ser  na fase embrionária no útero materno pela afetividade.
Forticamos o Feto para o trauma do nascimento e eliminamos o medo do parto do incosciente da mãe.
Portanto uma ciência que aborda e trabalha com o homem psíquico através de um sistema psicobioenergético e psicobiofísico, ela é um sistema preventivo aplicada na gestante, mediante o método da Gestação dirigida, no período de desenvolvimento do ser humano em sua fase intra- uterina e , por extensão, ao embrião, o qual está intimanente ligado à mãe, através do cordão umbilical.
Ela preocupa-se com a vida do novo ser desde o seu primeiro instante da concepção, partindo do princípio que o ser humano tem vida desde o momento em que a célula zigoto começa a se formar.
A psicoembriologia trouxe inovação para a Psicanálise, que só imaginava  a primeira fase psicológica do ser após o nascimento com a fase oral, porém ela vai além, e define como  a primeira fase psicológica do ser a fase uterina.
Infelizmente tal ciência é muito pouco utilizada , mas nos locais em que foram aplicadas os resultados foram excelentes, no Brasil merecem destaque a cidade de Lages-SC- através da Psicoembrióloga Zenaide Castro e em São Paulo  com a Iridologista Wania Ribeiro.
A criança, durante a vida intra uterina, é um ser dinâmico e inter-relacionado com a mãe e com as demais pessoas através dela.
O relacionamento mãe-filho, é realizado através do cordão umbilical.
Mãe e filho são duas pessoas intimamente interligadas, a tal ponto que as emoções sentidas pela mãe repercutem no ser em gestação.
Este é capaz de captar e assimilar o estado emocional de sua mãe e a sua relação afetiva com ele mesmo sem compreender.
Estudiosos que acompanham o desenvolvimento das capacidades do feto são unânimes em afirmar que ele é um ser sensível e capaz de reações ele pode ver, escutar, entender, tocar, degustar, reconhecer a voz da mãe, brincar com o cordão umbilical, chupar o dedo do pé, etc.
E o que é mais importante, é que ele é dotado de sentimentos, tem emoções, experimenta e registra no inconsciente prazer e desprazer, dor, tristeza, angústia e bem-estar.
Na bíblia encontramos a passagem onde Isabel  podê experimentar a reação de João Batista em seu ventre pela presença de sua prima Maria, a mãe de Jesus. Ao se encontrar-se com Maria, Isabel disse-lhe:
"... logo que a sua saudação chegou aos meus ouvidos, a criança saltou de alegria no meu ventre."
O útero materno é o ninho , o abrigo, o primeiro lar, que acolhe maternalmente, a vida do novo ser.
Nele acontece a elaboração, em potencial, do vir a ser da pessoa; tem o início a formação de sua personalidade.
Para que ela se estruture adequadamente, é necessário que este universo lhe trtansmita equiulíbrio, segurança e harmonia.
Considerado a primeira escola de amor, da felicidade ou da autodestruição, nele é organizada a capacidade de amar ou de negar a vida.
É naquele ambiente que o ser recebe o primeiro "insight" para a aquisição de uma vida que prima pela hominização (palavra que significa :"O desenvolvimento evolutivo do homem por características que o diferenciam de seus antepassados primatas.")
Ali através das atirudes da mãe, mentalização cerebral materna: modo de ser, pensar, agir, perceber, raciocinar, esboçar e exteriorizar ( intuição, pensamento, imaginação  e fantasia) é possível gerar uma pessoa " equilibrada", com capacidade criativa e realizadora do bem, do amor, da justiça e da paz.
Acontece entre mãe e filho uma interação celular e sanguinea tão profunda e uma ligação psíquica de mente a mente.
Todo comportamento humano do nascimento à morte tem sua origem no útero materno, até no que toca à saúde física. Muitas doenças, como bronquites, doenças renais, cardiovasculares, diabetes e capacidade de relação, e até mesmo no que concerne à mentalidade reprodutora do modo de ser paterno e materno; deficiências genéticas, tudo, foi adquirido no período da vida intra-uterina.
Uma pessoa perdia a voz todas as vezes que via uma vaca, ela conseguiu descobrir numa análise regressiva, que a mãe fora atacada por uma vaca, que lhe atirou ao córrego quando estava gestante dela.
O trauma era externado toda vez que o agente original se apresentava.
Quando o útero é uma ameaça em vez de ser um lar, a criança sente-se rejeitada pela mãe, pode acontecer , também, uma dependência muito grande e , na tentativa de libertação tornar-se inimiga da mãe.
O útero materno é o espaço propício para dar início à construção do "MUNDO NOVO" ONDE A PAZ É POSSÍVEL E A CIVILIZAÇÃO DO AMOR SE TORNA REALIDADE.
A incapacidade de voltar ao útero da mãe é substituída pela sociedade. Ela tem uma série de coisas que nos ajudam: a escola, a saúde, a segurança, o econômico, o religioso, o lazer...
O útero é, sem dúvida, o primeiro habitat natural , do qual depende toda a vida humana.
A vida é complexa: Vem de um mistério, vive um mistério e se orienta para um mistério.



Leila Uzzum

terça-feira, 17 de novembro de 2009

Óbitos no mês de setembro.


Segundo dados do Comitê de Mortalidade Materno-Infantil, no mês de setembro ocorreu apenas um óbito entre crianças de 0 a 1 ano de idade.
Pode haver óbitos de uma criança que mora no município, mas que veio a falecer em outro, essa morte não entra na estatísticas da Secretaria da Saúde.
A morte que a Articuladora "estuda", é aquela ocorrida dentro do município de Ferraz de Vasconcelos.
Com os dados desse óbito, fui até o Parque São Francisco para conversar com a mãe.
A gestação foi gemelar e segundo a mãe ela fez todo o pré natal conforme as orientações médicas. Tomouas vacinas necessárias e fez todos os exames, inclusive o amorfológico,sendo que não ficou constatado nada fora do normal. Seus filhos, um casal, nasceram prematuros. A menina nasceu primeiro e no exame dos médicos não se constatou nehum problema. Já o menino ficou constatado uma malformação congênita na face e pescoço. A criança ficou 8(oito) dias internado vindo a falecer depois de duas paradas cardíacas.

A mãe na época da gravidez tinha conhecimento da Pastoral da Criança, mas não achou necessário o acompanhamento que as líderes fazem junto às gestantes.

CRIANÇAS E JOVENS QUE ESCOLHEM A RUA COMO LAR







Para quem anda pelo centro de São Paulo, fica claro que apesar das festividades do governo, a realidade parece ser bem diferente.
O quadro que se forma principalmente no centro da Cidade é o aumento contínuo de crianças andando pelas ruas, roubando, cheirando cola, dormindo nas esquinas, enfrentando sol, chuva e a fome.
Um retrato cruel para aqueles que deveriam ser o futuro do nosso pais! Penso e pergunto então : - Que futuro será esse?
Onde a esperança deixa de brilhar haverá futuro? Um dia desses dei meu lanche a uma delas, enquanto pedi outro , perguntei-lhe ; - Por que estava na rua? perguntei se não tinha família?
Ela me respondeu :
__Tia , não sou só eu, são muitas outras, olha ali, quantos colegas , a maioria fugiu de casa por maus tratos.Pelo menos  aqui na rua a gente não apanha, não é queimado , não fica preso e aqui a gente ainda come, tem sempre alguém que nos alimenta nem que seja uma vez por dia.
Assim como esta criança preferiu morar na rua, muitas outras também, mesmo tomando chuva, correndo da polícia , passando frio, correndo risco de vida acham melhor que estar na casa de seus pais.
Há pouco tempo um Realite Show mostrou essa situação , de forma sensacionalista de uma pessoa que por graça de Deus encontrou um caminho de bem, que descreveu essa realidade para a sociedade de forma clara.
Ali mal vestidas, sujos e carentes de tudo, não enxergam um futuro. A única profissão que aprendem é o exercício da violência, infelizmente tornam-se sobreviventesa especialistas em crimes...
Agora diga-me que culpa tem eles?
O governo órgão que deveria sanar esta triste realizadade conforme dispõe o estabelecido pelo ECA, faz vistas grossas, planejando gastar milhões com costruções para sediar a copa de 2014.
Também conheci uma menina que grávida sem apoio da família e do parceiro foi morar na rua .
Para esquecer seu sofrimento e também matar a fome , caiu no mundo das drogas, indiquei-lhe um local onde poderia encontrar abrigo, orientação e ajuda, no abrigo para mães solteiras.
Espero que ela esteja bem, que tenha ouvido um pouquinho do que lhe falei e que a semente possa brotar em seu coração, para que ela encontre um caminho mais bonito para ela e para seu filho.
Esta é a verdadeira realidade brasileira que precisa ser cuidada e tratada, uma situação que torna-se cada vez mais evidente com o aumento contínuo da violência estampada em todos os noticiários locais e internacionais.
Portanto torna-se cada vez mais nítido o descaso com a prioridade de investimentos no setor social, por parte dos governante à partir do combate ao abandono,exclusão , violência e desigualdades envolvendo crianças, adolescentes e jovens.
Que nos revelam que país é,  ou  será este!? Uma resposta óbivia para o ser que está consciente de que o futuro se faz com o presente, consagrando o Jargão: " As crianças são o Futuro do nosso País!"

Leila Uzzum


domingo, 15 de novembro de 2009

10 Mandamentos para a Paz na Família


A paz começa em casa.
1º Tenha fé e viva a palavra de Deus, amando o próximo como a si mesmo.
Ame-se, confie em si mesmo, em sua família e ajude a criar um ambiente de amor e paz ao seu redor.
3º Reserve momentos para brincar e se divertir com sua família, pois a criança aprende brincando e a diversão aproxima as pessoas.
4º Eduque seu filho através da conversa, do carinho e do apoio e tome cuidado: quem bate para ensinar está ensinando a bater.
Participe com sua família da vida da comunidade, evitando as más companhias e diversôes que incentivam a violência.
6º Procure resolver os problemas com calma e aprenda com as situações difícies, buscando em tudo o seu lado positivo.
Partilhe seus sentimentos com sinceridade, dizendo o que você pensa e ouvindo o que os outros têm para dizer.
8º Respeite as pessoas que pensam diferente de você, pois as diferenças são uma verdadeira riqueza para cada um e para o grupo.
Dê bons exemplos, pois a melhor palavra é o nosso jeito de ser.
10º Peça desculpas quando ofender alguém e perdoe de coração quando se sentir ofendido, pois o perdão é o aior gesto de amor que podemos demonstra.

Pastoral da Criança.

quarta-feira, 11 de novembro de 2009

PEDIDO DE UMA CRIANÇA A SEUS PAIS





Não tenham medo de serem firmes comigo. Prefiro assim. Isto faz com que eu me sinta mais segura.
Não me estraguem. Sei que não devo ter tudo o que peço. Só estou experimentando vocês.
Não deixem que eu adquira maus hábitos. Dependo de vocês para saber o que é certo, o que é errado.
Não me corrijam com raiva, nem na presença de estranhos. Aprenderei muito mais se me falarem com calma e em particular.
Não me protejam das conseqüências de meus erros. Às vezes eu preciso aprender pelo caminho áspero.
Não levem muito à sério as minhas pequenas dores. Necessito delas para poder amadurecer.
Não sejam irritantes ao me corrigirem.
Se assim o fizerem, eu poderei fazer o contrário do que me pedem.
Não me façam promessas que não poderão cumprir depois. Lembrem-se que isto me deixa profundamente desapontada.
Não ponham à prova a minha honestidade.
Sou facilmente levada a dizer mentiras.
Não me apresentem um Deus carrancudo e vingativo. Isto me afastaria d'Ele.
Não desconversem quando faço perguntas, senão serei levado a procurar as respostas na rua todas as vezes que não as tiver em casa.
Não se mostrem para mim como pessoas infalíveis. Ficarei extremamente chocada quando descobrir um erro de vocês.
Não digam simplesmente que meus receios e medos são bobos. Ajudem-me a compreendê-los e vencê-los.
Não digam que não conseguem me controlar.
Eu me julgarei mais forte que vocês.
Não me tratem como uma pessoa sem personalidade. Lembrem-se que eu tenho o meu próprio modo de ser.
Não vivam me apontando os defeitos das pessoas que me cercam. Isto irá criar em mim, mais cedo ou mais tarde, o espírito de intolerância.
Não se esqueçam de que eu gosto de experimentar as coisas por mim mesma. Não queiram ensinar tudo pra mim.
Não tenham vergonha de dizer que me amam. Eu necessito desse carinho e amor para poder transmiti-lo à vocês e aos outros.
Não desistam nunca de me ensinarem o bem, mesmo quando eu parecer não estar aprendendo.
Insistam através do exemplo e, no futuro, vocês verão em mim, o fruto daquilo que plantaram.
(Desconheço a Autoria)

domingo, 8 de novembro de 2009

Óbitos no mês de agosto.


No mês de agosto ocorreram 4 (quatro) óbitos em crianças até 1(um) ano de idade, sendo dois do sexo masculino e dois do sexo feminino.
1º Óbito: a criança tinha 7(sete) meses e contraiu "Meningite Bacteriana", causando uma hipertensão intracraniana e morte encefálica.
2º Óbito: a mãe teve um tempo de gestação estimado entre 32 a 36 semanas. A criança naseceu com "Sindrome do Desconforto Respiratório e Prematuridade Pneumotorax". Chegou a viver apenas 1(um) dia.
3º Óbito: a criança chegou a viver apenas 34 minutos.
4º Óbito: a criança tinha apenas  5(cinco) meses. Causa da morte: Hemorragia Pulmonar e Insuficiência de Múltiplos Orgãos.

sexta-feira, 30 de outubro de 2009

O título ficará a cargo da autora.

Creio que a semente do ser humano, germinada no útero materno, é em potencial, uma vida inexprimível e pronta a renascer a cada dia.

Creio que nossa missão seja ajudá-lo a renascer cotidianamente e ser feliz de ser aquilo que é-um ser, potencialmente , bom e capaz;
Creio que existem maneiras de ajudar mãe e filho a um convívio interpessoal a partir da vida intra-uteria;
Creio que a mulher embuida de amor , aceitação e doação, pode gerar crianças bem nutridas física, espiritual e psiquicamente, imunizadas de doenças, traumas e condicionamentos provenientes da Herança Formativa.
Creio que a rejeição registra e marca o ser no mais profundo da alma.
Creio que a vida é educar e educar-se, reciprocamente, num processo permanente, respeitando o rítimo próprio de cada pessoa, para conseguir a realização pessoal e propiciar um mundo mais humano , onde a paz passa de objetivo e "sonho" para conquista de toda humanidade.


Leila Uzzum

domingo, 13 de setembro de 2009

O Direito das Crianças

O Direito das Crianças

Ruth Roch


Toda criança tem que ter nome
Criança tem que ter lar
Ter saúde e não ter fome
Ter segurança e estudar.
Não é questão de querer
Nem questão de concordar
Os diretos das crianças
Todos tem de respeitar.



Tem direito à atenção
Direito de não ter medos
Direito a livros e a pão
Direito de ter brinquedos.


Tem direito à atenção
Direito de não ter medos
Direito a livros e a pão
Direito de ter brinquedos.
Mas criança também tem
O direito de sorrir.
Correr na beira do mar,
Ter lápis de colorir...
Ver uma estrela cadente,
Filme que tenha robô,
Ganhar um lindo presente,
Ouvir histórias do avô.
Descer do escorregador
Fazer bolha de sabão,
Sorvete, se faz calor,
Brincar de adivinhação.
Morango com chantilly,
Ver mágico de cartola,
O canto do bem-te-vi,
Bola, bola,bola, bola!
Lamber fundo da panela
Ser tratada com afeição
Ser alegre e tagarela
Poder também dizer não!
Carrinho, jogos, bonecas,
Montar um jogo de armar,
Amarelinha, petecas,
E uma corda de pular.
Um passeio de canoa,
Pão lambuzado de mel,
Ficar um pouquinho à toa...
Contar estrelas no céu...
Ficar lendo revistinha,
Um amigo inteligente,
Pipa na ponta da linha,
Um bom dum cahorro-quente.
Festejar o aniversário,
Com bala, bolo e balão!
Brincar com muitos amigos,
Dar pulos no colchão.
Livros com muita figura,
Fazer viagem de trem,
Um pouquinho de aventura...
Alguém para querer bem...
Festinha de São João,
Com fogueira e com bombinha,
Pé-de-moleque e rojão,
Com quadrilha e bandeirinha.
Andar debaixo da chuva,
Ouvir música e dançar.
Ver carreiro de saúva,
Sentir o cheiro do mar.
Pisar descalça no barro,
Comer frutas no pomar,
Ver casa de joão-de-barro,
Noite de muito luar.
Ter tempo pra fazer nada,
Ter quem penteie os cabelos,
Ficar um tempo calada...
Falar pelos cotovelos.
E quando a noite chegar,
Um bom banho, bem quentinho,
Sensação de bem-estar...
De preferência um colinho.
Embora eu não seja rei,
Decreto, neste país,
Que toda, toda criança
Tem direito de ser feliz!
E quando a noite chegar,
Um bom banho, bem quentinho,
Sensação de bem-estar...
De preferência um colinho.
Uma caminha macia,
Uma canção de ninar,
Uma história bem bonita,
Então, dormir e sonhar...
Embora eu não seja rei,
Decreto, neste país,
Que toda, toda criança
Tem direito a ser feliz!



segunda-feira, 7 de setembro de 2009

Pastoral da Criança / Comunidade Santo Antônio

video

Óbitos do mês de junho.





No mês de junho ocorreram 5(cinco) mortes ao total. Sendo 4(quatro) natimortos e 1(um) apenas nascendo com vida mas, morrendo logo em seguida ao parto.




Saiba mais.


NATIMORTO: aquele que nasce morto.


NASCITURO: definição do ser humano em toda a fase de vida intrauterina, da fecundação, passando pela fase embrionária, pela fase fetal até o instante final que antecede o parto.

Fase nascitura: Todo o período em que o ser humano, se desenvolve em preparação pré-parto, para o nascimento. A partir da fecundação, este ser já é dotado de vida que deve ser preservada, acolhida e respeitada. Independentemente das circunstâncias em que ela tenha sido concebida, ou situação socio-econômica, e cultural dos pais biológicos, que serão legalmente responsáveis pela manutenção, educação e orientação religiosa do indivíduo antes e após o nascimento.

sábado, 8 de agosto de 2009

Palhaços na praça!

video



-

Quem passou pela praça no centro da cidade nos dias 1 e 2 de agosto, teve a oportunidade de ver e se deliciar com as palhaçadas da trupe Irmãos Atada da Cooperativa Paulista de Circo.
As crianças interagiram diversas vezes durante a apresentação.
A trupe fez referências claras às cenas conhecidas de bang bang. Também houve malabarismos com cordas e chapéus, enquanto as crianças estavam acomodadas no lugar que elas mais gostam, no chão.
Divertido, profissional e envolvente, tudo que deve existir em qualquer espetáculo de circo.

domingo, 26 de julho de 2009

Veja no final desta página, o vídeo da campanha da Pastoral na novela Caminho das Indías.

Parceria com a Secretaria de Saúde


Na quinta-feira dia 23 de julho, a coordenadora da Pastoral da Criança, Edna e eu, fomos recebidas pelo Dr. Raul do comitê de mortalidade materno-infantil e pelo Dr. Eduardo Blanco na secretaria de Saúde.
O objetivo de nossa visita foi pedir à secretária que nos ajudasse com a divulgação da campanha "este lado para cima", já que estava havendo uma certa resistência dos postos de saúde em aceitar os cartazes da campanha. O Dr. Blanco, por sinal uma pessoa muito simpática e gentil, além de se mostrar um profissional muito competente, nos recebeu e nos deu toda abertura para contarmos com a secretaria para nos apoiar na campanha. Conversamos por algum tempo, falamos do objetivo da Pastoral da Criança, mostramos o material(cartaz) e ele parabenizou a Pastoral pelo trabalho desenvolvido em ferraz.
Dr. Blanco nos convidou para uma reunião na segunda-feira, que vai tratar dos principais problemas na área da saúde em nossa cidade.
Nos convidou ainda para a feira da saúde que acontecerá em outubro, e desde já nos comprometemos a montar um espaço da Pastoral junto ao comitê de mortalidade materno-infantil.
Torcemos para que essa parceria nos traga bons resultados.

sábado, 25 de julho de 2009

A missão do Articulador da Pastoral da Criança


A missão do Articulador é estudar as mortes de natimortos e crianças até 1(um) ano de idade. O estudo das mortes tem caráte preventivo, de análise e elaboração de estratégias de ação para evitar que outras mortes aconteçam pela mesma causa.

Quanta crueldade!

Nas visitas que fiz no mês de junho, pude perceber muitos absurdos e derespeitos ao direitos da gestante. Mas, um caso em particular me deixou deveras indignada com o que passou uma mãe. Depois de muita luta, humilhação e sofrimento ela conseguiu dar à luz uma menina, que sofreu junto com a mãe, pois pela demora na realização do parto, chegou a evacuar e como consequência engoliu a água suja.
Quando enfim a menina nasceu, a mãe na sua ansiedade em ter sua filha nos braços, pediu para ver a filha, porém esse direito lhe foi bruscamente negado, e ela só pode ver a filha dois dias depois, ainda no horário de visita. O bebê não lhe foi mostrado, mas com grande naturalidade lhe mostraram um pedaço se carne e sangue (mioma) que tiraram de seu útero. Quanto crueldade para profissionais da saúde; são humanos ou será que são robôs?
Essa mãe também implorou para poder falar com seu marido, mas isso também lhe foi negado, contrariando assim a Lei 11.108/2005, que garante à paturiente ter a companhia de alguém de sua escolha.
Absurdo maior, era quando a mãe ia visitar a filha e não conseguia esconder as lágrimas. A enfermeira pedia pra ela sair, pois estava passando energia negativa pra filha, e se continuasse assim a filha dela poderia morrer.
Está escrito no ECA Art. 12, que os estabelecimentos de sáude devem proporcionar condições para que um dos pais ou responsável, possa aompanhar em tempo integral a criança ou adolescente.
Depois de 6 (seis) dias de internação, a menina faleceu por volta das 03:00hs de domingo, mas a mãe só ficou sabendo quando chegou pra visita das 14:00hs na segunda-feira e se deparou com o berço vazio.
Neste texto que escrevo, jamais vou consegui passar a dor dessa mãe e acredito que nada possa diminui-la. Mas tenho esperança de que um dia isso não aconteça mais em Ferraz de Vasconcelos.

sexta-feira, 24 de julho de 2009

Saiba mais(2)



Esta redução dos óbitos infantis por MSI ocorreu em diversos países após o desenvolvimento de campanhas semelhantes que promoviam colocar a criança barriga para acima para dormir. Como exemplo, a campanha desenvolvida em 1991 na Inglaterra conseguiu reduzir o número de óbitos por MSI em 75%, como se observa na figura.

Saiba mais(1)


No ano de 1983 nos EUA a taxa de morte súbita era de 1,5 por mil nascidos vivos. Dez anos depois, a taxa de morte súbita se mantinha estável. No ano 1992 a Academia Americana de Pediatria, em conjunto com a campanha educacional conhecida como "Back to Sleep", recomendaram colocar as crianças para dormir com a barriga para cima, com o intuito de diminuir o risco de MSI. Esta iniciativa contribuiu para reduzir a incidência de MSI. Esta estratégica conseguira reduzir a incidência de MSI em 60%, de 1,2 óbitos por MSI por mil nascidos vivos em 1992 para 0,49 óbitos por mil no ano 2003 como se observa na Figura 1.

Campanha da Pastoral da Criança



Dormir de barriga para cima é mais seguro!
Você sabe qual é a posição mais segura para o bebê dormir?


É de barriga para cima.


A morte súbita é uma das maiores causas de mortes entre bebês até um ano de idade. Em muitos casos ela acontece porque o bebê está de lado ou de barriga para baixo, uma posição incorreta para dormir pois o bebê respira um ar menos puro, ou seja, ele respira parte do ar que deveria ser eliminado. As pesquisas baseadas em evidências mostram que dormindo de barriga para cima, diminuem as chances do bebê morrer por sufocamento e asfixiamento. Caso você seja uma das pessoas que acreditam que dormindo de barriga para cima, o bebê irá se afogar, pois ele pode vomitar, saiba que os estudos mostram que neste caso, a reação natural do bebê é tossir e com isso chamar a atenção dos pais. E lembre-se, não fume perto do bebê e não agasalhe demais o bebê para dormir. Também é importante saber que o bebê corre mais risco se dormir na mesma cama que a mãe ou com os irmãos, o melhor lugar para o bebê dormir é em seu berço, colocado no quarto da mãe pelos 6 primeiros meses de vida.
Porque dormir bem, é dormir com segurança!

O que é a Morte Súbita?

Morte Súbita é o nome que se dá para a morte de crianças menores de 1 ano de idade que morrem de forma inesperada e sem explicação durante o sono. Ela também é conhecida como “morte do berço”. Embora a causa da Morte Súbita seja desconhecida, existem alguns fatores que aumentam o risco de ela acontecer. A Pastoral da Criança, com o apoio de várias entidades lança essa campanha com dicas simples para que os pais e cuidadores possam coloca-lás em prática. Juntos reduziremos os riscos de morte súbita e favoreceremos o bem estar e a saúde de nossas crianças.

Óbitos no mês de maio/2009


01
Data do Nasc.: 05/05/2009
Data do óbito: 11/05/2009
Relato da mãe: A gestante fez todo o pré-natal e os exames regulares; fez também um ultrassom no 5º mês e ficou constatado um mioma, porém a médica disse que estava tudo bem. No 8º mês a gestante sentiu dores, foi ao hospital e demoraram para fazer o parto. deu entrada de madrugada (entre 02:00hs e 03:00hs) e só foram fazer seu parto às 19:00 hs, pois a estavam forçando a um parto normal. Teve que fazer cesárea, depois de constatarem que o bebê estava sentado. Devido à demora o bebê fez cocô e engoliu água suja.
Obs.: A mãe não viu a criança quando nasceu, não quiseram lhe mostrar, mostraram o mioma. Isso só ocorreu 2(dois) dias depois. Também não a avisaram da morte da criança (03:00hs), a mãe só soube quando chegou no dia seguinte para a visita às 14:00hs.
02 e 03.
Data do Nasc.: 15/05/2009
Data do óbito: 15/05/2009
Relato: Não foi possível conversar com a mãe.
Segundo uma prima, ela não nunca foi ao posto para fazer o pré-natal, pois encondia a gravidêz da família. A mãe da gestante só descobriu no 6º/7º mês. Depois de saber da gravidez, também não levou a filha ao médico. No parto os bebês engoliram água suja.
05.
Data do Nasc.: 17/05/2009
Data do óbito: 17/05/2009
Relato da mãe: A gestante fez 2(duas) consultas com o médico e 3(três) com enfermeiras, não chegou a fazer os exames. No 5º mês começou a perder água, foi ao hospital, fez ultrassom, porém o médico disse que era apenas um corrimento e a mandou voltar para a casa. Voltou pela 2ª vêz ao hospital, a pedido da gestante o médico fez o exame de toque e constatou que já havia dilatação. Quando a levaram para sala de parto a gestante já sentia a cabeça da criança saindo.
06.
Data do Nasc.: 13/05/2009
Data do óbito: 23/05/2009
Relato da mãe: Durante o pré-natal a gestante fez todos os exames e consultas, porém sempre reclamava de muitas dores, pensou que fosse devido a uma infecção de urina.
A criança nasceu bem apesar de ser prematura. Foi feito exames de sangue da criança e ficou contatado alterações. A criança não resistiu ao tratamento.

quinta-feira, 23 de julho de 2009

Óbitos no mês de abril/2009


01.
Data do Nasc.: 15/04/2009
Data do óbito: 23/04/2009
Relato da mãe: A gestante chegou a fazer de 7 (sete) a 8 (oito) consultas durante o pré-natal. No 7º mês o médico do posto comunicou à mãe que a sua gravidez era de "risco", pois constatou que o pé da criança estava torto, e por isso pediu o exame amorfológico. A gestante não chegou a fazer o exame pedido pelo médico, devido à dificuldades e demora do sistema de saúde. A mãe passou toda a gravidez sentido muitas dores, e o médico receitava sempre "buscopam''. Informou ainda que, seu bebê nasceu de 37 (trinta e sete) semanas, e o médico que fez o parto comunicou à mãe que sua criança tinha "ossos de cristal". A mãe não viu a criança, só foi vê-la 2 (dois) dias depois do parto. A mãe não ficou constatemente com a filha, pois tinha outras crianças em casa, no 9º dia quando foi visitar a criança, percebeu que a mesma não estava respirando, foi quando chamou as enfermeiras. A criança estava falecendo.
02.
Data do Nasc.: 15/04/2009
Data do óbito: 15/04/2009
Relato da mãe: A mãe fez apenas 3 (três) consultas durante o pré-natal, pois escondeu a gravidez durante quase 3(três) meses. Os exames e as vacinas estavam em ordem. A gestante começou a sangrar quando estava voltando da escola, chegou em casa e ficou esperando pela mãe, demorou para poder ir ao hospital. O nascituro morreu logo em seguida ao parto.
03.
Data do Nasc.: 13/04/2009
Data do óbito: 15/04/2009
Relato da mãe: A gestante só foi ao posto de saúde para fazer o ptré-natal no 4º mês de gravidez, pois passava por muitos problemas familiares e financeiros, devido ao companheiro está desempregado. Afirmou que fez os exames de rotina mas, não pegou o resultado e não tomou nehuma vacina. Quando estava no 5º mês, caiu e sangrou, foi ao hospital e o médico pediu um ultrassom, estava tudo bem. No 6º mês voltou ao hospital e o bebê nasceu e ficou 2(dois) dias na UTI. Afirmou que não lhe explicaram o porquê da morte do seu bebê.
04.
Data do Nasc.: 01/04/2009
Data do óbito: 01/04/2009
Relato da mãe: A gestante fez 7(sete) consultas no posto de saúde durante o pré-natal, fazendo todos os exames que o médico havia solicitado. Tinha feito um ultrassom 10 (dez) dias antes de ser internada com pneumonia, e constatava que o bebê estava bem. Devido à pneumonia ficou internada, depois de uma semana de internação o médico não ouvia mais o coração do bebê. Pediu um ultrassom e constatou a morte. Não explicaram o motivo da morte do bebê. A mãe não foi pegar o atestado de óbito.
05.
Data do Nasc.: 11/04/2009
Data do óbito: 23/04/2009
Durante o pré-natal a gestante fez todos os exames e consultas, porém sempre reclamava de falta de ar.
A criança nasceu bem, e no 13º dia a mãe deu de mamar para a criança, esperou arrotar e colocou-a para domir por volta das 00:30 hs. Às 03:30 hs viu que a criança estava um pouco gelada, por volta das 04:30hs, quando foi olhar o berço a criança estava morta.